NOTÍCIAS

07 de outubro de 2015

Como escolher uma solução de Comercio Exterior?
O Comércio internacional de bens e serviços entre países remontam de séculos atrás, antes mesmo da revolução industrial. No entanto, foi através dos grandes avanços nos transportes, nos processos industriais, na tecnologia de informação que o comércio exterior se tornou uma peça importante nas economias dos países, onde representa cada vez mais uma grande percentagem do PIB destes.
Para suportar o crescimento desta importante atividade muitas empresas estão tomando uma importante decisão: Investir na aquisição de um Software de Comércio Exterior. Porém, a decisão de qual software adquirir precisa estar calcada em alguns pontos que são fundamentais para esta escolha.

1) O que realmente a empresa precisa?
A solução de comercio exterior precisa suportar os planos estratégicos das empresas, como o processo de crescimento, exportações, importações, abertura de filiais no exterior etc. Desta forma é necessário levantar todos os requisitos de negócios da empresa que a solução de comercio exterior precisa suportar. Para que não haja falha no levantamento destes requisitos é muito importante envolver todos os responsáveis pelas áreas de negócios da empresa.

2) Pensamento de longo prazo
Embora você possa não utilizar todas as funcionalidades da solução no momento, é preciso ter em mente que a sua empresa pode crescer e criar um ambiente mais complexo no futuro, podendo incorporar algumas funções de negócios que não existam hoje. Por isso é muito importante avaliar a solução pensando nos requisitos de momento, mas também com uma visão de futuro, de acordo com os planos de crescimento e no ambiente mais complexo que podem surgir. Como se trata de um investimento alto, é muito doloroso ver que seu investimento só serviu para cobrir um cenário de negócios temporário.

3) Opte por uma solução flexível, adaptável, que não precise de customizações.
Questione ao fornecedor ou a consultoria que representa o software de solução de comercio exterior sobre as facilidades de realizar mudanças nas configurações do software sem que haja a necessidade de programação (customização). Isso é muito importante, pois além de garantir o bom funcionamento do sistema, um software com alto poder de configuração permite ao cliente uma maior flexibilidade para adaptar os negócios da empresa ao software, sem que seja necessário customizá-lo. Isso significa também uma menor dependência da consultoria e por consequência um menor custo de manutenção do mesmo.
Atente-se também, ao roadmap da solução. Isso é muito importante, pois permite que você acompanhe a evolução tecnológica do produto, bem como o grau de comprometimento da detentora da solução com o desenvolvimento e continuidade da solução.

4) Maturidade do software e seus cases de sucesso
Na ocasião da escolha do software de comercio exterior é preciso ver além das funcionalidades, preço e das necessidades de negócios da empresa. É muito importante também se certificar o grau de maturidade do software, quais são seus cases de sucesso e que tipos de indústrias este já atendeu com sucesso. Procure cases de modelos de negócios que se assemelhem com o da sua empresa. Não tenha vergonha de ligar para os seus colegas de profissão e se certificar se a solução realmente funciona e cumpre o que fora prometido na ocasião da venda. Cheque também o passado da empresa fornecedora do software, entender sua história é muito importante para entender o que esta pode realmente oferecer no futuro.

5) A integração com o seu ERP
Se você está procurando um software de solução para comercio exterior, provavelmente já possuí o seu software de gestão empresarial (ERP). Portanto, é muito importante saber se o software de comercio exterior possui uma interface padrão definida com o seu ERP. Atente-se a isso, pois se esta integração não existe é muito provável que você gaste quase o mesmo valor em investimento para construir e garantir a interface/integração entre os dois sistemas. Além disso, você poderá enfrentar grandes problemas de integridade entre os sistemas, causando desconforto e desconfiança na equipe de usuários.

6) A Escolha principal – A Consultoria que irá implementar
Por ultimo, mas talvez o mais importante, é a escolha da consultoria que irá implementar a solução de comercio exterior que a empresa escolheu. Para exemplificar bem este ponto, vamos tomar com exemplo um processo de compra e instalação de móveis planejados para sua nova casa. Você pesquisa entre as diversas marcar de móveis planejados e escolhe uma das mais caras, que possuem um conjunto de combinações muito grande, que está sempre nas revistas especializadas, normalmente acompanhadas de artista famoso usado para endossar a marca. Depois disso, você entra na loja (Franqueado) que representa aquela marca, o atendimento é bom, o projeto preencheu exatamente o que você precisava e então você efetua a compra e começa a contagem regressiva (geralmente longa) para receber e montar o ambiente que você tanto sonhou e que levará grande parte das suas economias. No entanto, quando chega o momento da montagem dos móveis (implementação do sistema), o sonho vira um grande pesadelo, nada se encaixa direito, o montadores estão doidos para terminar a sua montagem para correr para outras montagens já que eles ganham por montagem, além disso, cortam material na sua residência, sujam tudo, além de realizar um trabalho de marcenaria mal feito. Quando enfim, eles terminam você percebe que existe um grande distancia entre as imagens do projeto e sua implementação propriamente dita. Neste momento você irá se questionar: “mas eu escolhi uma marca (aqui igual a provedora do software) tão famosa, o que deu errado”? Você descobre que o seu principal problema não estava na marca que escolheu e sim o seu franqueado (Consultoria). Esta era muito mal preparada, mal treinada para realizar a montagem dos móveis. Desta mesma forma, acontece várias e várias no mundo das implementações de software. Você compra a solução numero um ou dois do mercado, mas não consegue resultados esperados após a implementação, a resposta pra isso é: Você não escolheu a consultoria certa para implementar o software. Um mal churrasqueiro pode estragar uma picanha, acreditem!
Quando escolher a consultoria certifique-se se a mesma conhece do negócio em questão, busque sua reputação no mercado, se eles conhecem o seu ERP, isso é muito importante neste tipo de implementação. O Conhecimento do ERP no qual irá se integrar com sua solução de comércio exterior é fundamental. Afinal de contas, todas as informações de entrada e saída do software de comercio exterior passam pelo ERP.

Lembre-se, um projeto como este é complexo e muitas vezes duram um tempo considerável, por isso busque muito mais do que um fornecedor de mão de obra, busque um parceiro, uma consultoria que verdadeiramente se importa com seu projeto, que busque um envolvimento e um comprometimento com seus resultados. Por conta disso, não deixe de analisar aspectos intangíveis como: Formação dos seus consultores, postura consultiva, atitude de parceira, flexibilidade e acesso direto aos seus diretores.

A VMAX SYSTEMS é parceira da NSI para a comercialização e implantação da solução de comercio exterior ECOMEX.